Skip to main content

Parque das Aves socorreu uma cabeça-seca!

Parque das Aves socorreu uma cabeça-seca!

Parque das Aves socorreu uma cabeça-seca!

Consultar

No dia 15 de julho desse ano, o Parque das Aves deu mais um exemplo extraordinário de como salvar a vida de um animal de nossa fauna local.

Quer saber mais dessa notícia do bem? Vem com o Pop Hotel!

Como foi o resgate da ave?

Um morador local foi quem encontrou a Mycteria America (cabeça-seca) da família dos tuiuiús, de quase 1 metro de altura. Ao vê-la, ele supôs que a ave deveria ter tomado tiros pelos níveis dos ferimentos. Atencioso o morador levou a ave para casa, onde a Força Verde foi iniciar o resgate.

Tá, mas quem falou com o Parque das Aves? Calma que explicamos!

A equipe do Projeto de Monitoramento de Atropelamento de Fauna do Parque Nacional do Iguaçu foi quem informou o Parque das Aves dessa fatalidade com a ave.

Veterinários do Parque das Aves fazendo a cirurgia
Mathias, Ligia e Paloma Bosso (Imagem cedida pelo Parque das Aves)

Uma cirurgia que seria complicada

Então, no dia 4 de agosto, foi determinado a cirurgia de retirar do corpo da ave, um projétil de chumbinho encontrado pelos técnicos do Parque das Aves, foram dedicadas duas horas de empenho e trabalho para salvar o animal.

Para entender como é perigoso esse material, veja as palavras da veterinária Ligia Oliveira que operou nessa cirurgia:

O chumbo é um metal altamente letal, e a ave iria vir a óbito caso continuasse como projétil em seu organismo. O procedimento foi muito delicado e arriscado, mas era a única chance de sobrevivência que ela tinha” comentou Oliveira.

Dica: Saiba aqui porque o Parque das Aves será seu próximo destino de visita em Foz.

Preparos para operação

Antes de realizar a cirurgia, o pássaro passou por exames como hemograma e bioquímica sérica, para averiguar problemas inflamatórios ou infecções. Após isso, nossa querida protagonista (a ave) recebeu uma medicação por 7 dias de antibióticos, na qual ganhou umas 200 gramas.

Como já esperavam, o processo inflamatório não tinha se ajeitado usando só os medicamentos. Mesmo assim, os profissionais do Parque notaram que ela já estava mais estável e poderia passar pela cirurgia que sendo um sucesso, com certeza, melhoria a vida e a saúde da ave dali adiante.

Veja também: Tudo sobre a estação reprodutiva dos pássaros no Parque das Aves .

No Parque das Aves como foi toda cirurgia?

Veterinários do Parque das Aves fazendo a cirurgia
Mathias Dislich e Ligia Oliva durante a cirurgia (Imagem cedida pelo Parque das Aves)

Com vários processos pré-operatórios, a cabeça-seca finalmente ficou pronta para cirurgia. Recebendo anestesia inalatória e medicamento pré-anestésico injetável, para aumentar a segurança dos procedimentos e deixa-la mais confortável para todo processo.

Assim que começou a cirurgia, ficou um membro da equipe monitorando os sinais vitais do pássaro, como as frequências respiratórias e cardíacas, para controlar a analgesia e fazer os ajustes que parecessem necessários.

Para entender como foi delicado esse processo, a diretora técnica e veterinária do Parque das Aves, Paloma Rosso, explicou a complexidade da cirurgia, dê uma olhadinha:

Um procedimento longo, e com a delicadeza necessária como esse, requer ainda mais cuidado e dedicação de nossa equipe, mas a satisfação de poder proporcionar uma melhora na qualidade de vida a um animal nos motiva tanto que nem vemos o tempo passar. Comemoramos muito o fato da Ligia e do Mathias terem acessado e retirado o projétil com a precisão necessária”.

Desafios para equipe

Como aquela região do ferimento, bem próximo do coração, é extremamente sensível, foi requerido um cuidado total dos profissionais envolvidos na cirurgia.

Além de que seu organismo pode reagir à presença do projetil o escondendo em meio as membranas, forçando a equipe em outras tentativas para acha-lo e tirá-lo do animal.

Mas, graças aos esforços dos profissionais do Parque, eles conseguiram executar todo processo e retirar o projetil de chumbinho da cabeça-seca, como comemorou Oliveira:

Projétil removido da ave - Parque das Aves
Projétil removido da ave (Imagem cedida pelo Parque das Aves)

Logo percebemos que o projétil estava camuflado nos tecidos próximos ao coração, e procuramos com mais afinco nas cavidades. Foi quando decidimos investigar atrás de uma membrana e lá estava ele. Enquanto eu segurava o endoscópio, o Mathias pinçou o objeto e removeu ele do corpo da ave”.

Hoje, a vivíssima cabeça-seca, está se recuperando em seu recinto, ganhando todos os tratamentos necessários da equipe do Parque das Aves.

Saiba que existe alguns restaurantes dentro do Parque das Aves! Confira!

Quem se envolveu nessa cirurgia?

Bom, quase todo o corpo técnico do Parque das Aves foi necessário para salvar a cabeça-seca, entre essas pessoas estavam na liderança da veterinária e diretora técnica, Paloma Bosso.

Mais os responsáveis pela execução da cirurgia, a veterinária e chefe da Divisão de Veterinária do Parque, Ligia Oliveira e Mathias Dislich, chefe da Divisão de Pesquisa.

Com auxílio da veterinária e chefe da Divisão de Bem-Estar Animal, Roberta Manacero, o biólogo e chefe do Núcleo de Conservação, Ben Phalan.

Por que isso aconteceu com a ave?

Infelizmente, hoje a caça é uma atividade ainda muito comum. Como consequência, nossa amiguinha da matéria foi uma das vítimas dessa prática.

Tiros de armas de pressão, conhecidas como armas de chumbinho, são responsáveis por uma grande parcela de animais que chegam aos centros de triagem/reabilitação e aos zoológicos precisando de cuidados veterinários. Em muitos casos, infelizmente, os danos causados pelo tiro impossibilitam o retorno desses animais ao seu habitat natural, pois causam lesões irreversíveis”, falou Roberta Manacera, que ficou monitorando a cabeça-seca durante a operação.

Cabeça-Seca
Cabeça-Seca (Créditos da foto: Pixabay)

Com uma compra muito facilitada desse tipo de armamento, mais a impunidade e inconsciência das pessoas, esse e demais casos do tipo, estão cada dia mais predatórios para nossa fauna selvagem.

Lembrando que armas desse aspecto (chumbinho) podem ser perigosas para vários animais e incluísse pessoas!

Além de que a caça sem autorização é considerada crime, portanto, cuide bem de suas ações e não deixe que outras pessoas cometam esse erro cruel, e muitas vezes fatal, se repetir por aí.

Super Dica: Quer saber qual o trabalho do Parque das Aves no combate à extinção? Entre aqui e se impressione!

Consequências da caça ilegal

É muito triste saber das consequências ruins na vida desta espécie de ave, que tem nossa região em sua rota de migração. Imaginar que este indivíduo provavelmente migrou com seu bando para cá na primavera do ano passado e que não conseguiu seguir o caminho com eles, entre os meses de fevereiro a maio, quando há relatos de deslocamento das aves na região do Rio Iguaçu, nos entristece” comentou Ben Phalan.

Importante:

O artigo 29, da Lei Federal 9.605/98, de 12 de fevereiro de 1998, estabelece detenção de seis meses a um ano, além de multa, para quem matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização.

Se você quer ajudar nossa natureza, impeça esse tipo de crime, salve aves como nossa querida cabeça-seca de ser mais uma vítima.

Existe um milhão de passeios naturais para se fazer sem prejudicar os animais, dê uma olhadinha nas quais te recomendarei, para serem feitas aqui em Foz do Iguaçu:

Existe muitos mais passeios interessantíssimos para se fazer na cidade, entre no site da Combo Iguassu para comprar ingressos e saber mais dos atrativos!

Quem já viajou com a Combo Iguassu? Veja na menção de Depois dos Quinze – Blog de Bruna Vieria, sobre sua viagem em Foz do Iguaçu.

Conclusão:

Nessa matéria você soube detalhes da cirurgia da cabeça-seca, resgatada pelo Parque das Aves. Além do frisamento nas consequências negativas da caça ilegal.

Se precisar de mais recomendações sobre Foz do Iguaçu, acesse nosso blog ou entre nas nossas redes sociais: Facebook e Instagram.

Matérias que podem ser úteis para você:
  1. O que fazer em Foz do Iguaçu: 10 Dicas imperdíveis
  2. 10 Dicas de Como Fazer um Diário de Viagem

Foto de capa cedida pelo Parque das Aves.